quarta-feira, 19 de maio de 2010

UMA ESTER NÃO PODE SER NEUTRA (II)

Pr. Flauzilino Araújo dos Santos

(...) Onde estão essas Esteres? No campo, nas fábricas, nas universidades, nos lares, no serviço público, nos serviços domésticos, no âmbito cultural, artístico, das letras, da ciência, da tecnologia, enfim, Deus está colocando os seus embaixadores e embaixadoras em lugares e postos estratégicos. Agora mesmo nesta igreja existem Esteres - homens e mulheres - que estão sendo preparados “para um tempo como este”. E o último que lhes digo é que quando chegou o momento preciso em que todos esses elementos se conjugaram e se uniram e chegou o momento da crise final, pois Hamã conseguiu que o rei Assuero editasse um decreto real de extermínio de todos os judeus, em um só dia, exatamente no dia 28 de fevereiro do ano seguinte. 

Mardoqueu chamou Ester e lhe disse: Ester, o povo de Deus vai ser exterminado (o nome técnico do extermínio deliberado de um grupo racial é genocídio) e a sua intervenção, em virtude do seu acesso perante o rei é absolutamente fundamental – você é a chave; você não pode ser neutra. Se você pensa que vai escapar por ser a consorte do rei, não pense que você vai escapar. E tem mais: Se você ficar calada numa ocasião como esta, Deus vai livrar os judeus de algum outro modo, mas você e seus parentes vão morrer. Ester 4:14 “E quem sabe se foi mesmo para uma ocasião como esta que Ele fez você ser escolhida como rainha?” Nós temos um exemplo de menos de 100 anos. Na Alemanha quando, nos anos 30, o povo de Deus estava sendo exterminado (os judeus estavam sendo exterminados) muitos judeus haviam mudado seus nomes e alguns, cerimonialmente, se haviam convertido ao cristianismo, sem ter nenhum desejo de fazê-lo, porém, simplesmente por fazer por ser politicamente recomendável, e haviam obtido, inclusive, isenções e todo tipo de salvaguardas e de garantias de vida, então eles pensaram que os nazistas iam perdoar suas vidas e que iam escapar do destino de seus demais irmãos. Não foi assim. Quando chegou o momento do extermínio, todo o que tinha sangue judeu foi exterminado, todos os que eles puderam prender, não importava sua condição, quanto dinheiro tinham, se eram cientistas, professores, músicos, escritores ou artistas; não importava quanto pagaram ao governo, se foram leais ou não a Hitler; nada lhes importava. Todos os judeus que puderam ser presos foram levados para campos de concentrações e tratados como animais; milhares para a câmara de gás.

O Espírito Santo quer que nós entendamos algo nesta noite. O diabo, nosso adversário, quando ele odeia, ele odeia com ódio irreconciliável. Satanás não sabe parar, quando sua sede de sangue se desperta ele segue, segue, segue, e segue, e só pode ser detido por meio de resistência, em o nome de Jesus. Nós precisamos ter um olhar ativo, e positivo, e resistente contra as operações do inimigo, que são chamadas em Efésios 6:11 de “astutas ciladas do diabo”. Ele é hostil e agressivo. Vamos ler 1 Pedro 5:8 “Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar”. No versículo 9 ele diz: “ao qual resisti na fé”. Nós estamos em guerra. Está escrito no Salmo 144:1 que o Senhor adestra as nossas mãos para a batalha e os nossos dedos para a guerra. Precisamos estar prontos para a batalha e também para a guerra. Então o crente deve estar espiritualmente alerta e estar apto para usar o armamento descrito em Efésios 6:10-18, que são armas poderosas em Deus para destruição de fortalezas, mentiras e de tudo quanto se levante contra o conhecimento de Cristo. Nós às vezes pensamos que se mantermos a boca calada, se não enfrentarmos as trevas, se não ganharmos ninguém para Jesus; se ficarmos de boca calada; se não falarmos muito; se formos simpáticos com a sociedade corrupta e decaída, que isso como que vai calar o complô do inimigo contra os valores do Reino de Deus. Não nos equivoquemos. Esse é um engano do diabo; é uma mentira do adversário; é mais uma das suas astutas ciladas. Não faça acordo com o inimigo; Ele vai querer arrancar o seu olho direito. Não só o seu, mas o de toda a sua família. Em 1 Samuel 11 há um relato de um momento em que o povo de Deus quis fazer uma aliança (um acordo) com os seus inimigos e no versículo 2 está escrito assim: “Porém, Naás, amonita, lhes disse: Com esta condição, farei aliança convosco: que a todos arranqueis o olho direito, e assim ponha esta afronta sobre todo o Israel”. Não faça acordo com o inimigo; Ele vai querer arrancar o seu olho direito. Não só o seu, mas o de toda a sua família.

Vamos citar alguns exemplos: Quando o pai leva o filho para a balada; esse pai (ou essa mãe) está fazendo acordo com o inimigo. Quando a pessoa leva filmes impróprios para sua casa ou permite que outros levem essas películas produzidas por inspiração de demônios para que sejam exibidas em seu lar (filmes de violência - porque os filmes de violência fazem apologia das obras do maligno -, filmes de vampiragem; filmes de invocação de mortos; filmes de invocação de demônios) essa pessoa está literalmente fazendo um acordo com o inimigo. Embora não seja um acordo de papel passado, é um acordo com o elemento físico, que é o ambiente. Quando a pessoa se assenta na roda dos escarnecedores - e dá risadas de piadas sujas, piadas maliciosas; piadas que menosprezam o ser humano que foi criado à imagem e semelhança do Deus Altíssimo; piadas que envolvem a pessoa maravilhosa de Jesus; piadas que envolvem o Espírito Santo; que envolvem o poder do sangue de Jesus – Esse assentar na roda dos escarnecedores, que pode ser presencial ou pode ser virtual (é virtual quando isso ocorre diante de uma TV) – essa pessoa está fazendo um acordo com o inimigo. Ah... O mundo mudou: agora não tem mais esse negócio de casamento, ou de esperar o casamento; agora pode tudo; é preciso ter experiências antecipadas, então é melhor dormir em casa com a namorada, do que ir para lugares que a gente não sabe onde são. E além de tudo, até as leis mudaram e estão mudando.

(...) Há outro fato que é o avanço muito grande das drogas, da homossexualidade, do lesbianismo e nós não podemos ser ingênuos e pensar que nossos filhos, filhas, e nossos netos e netas, vão ser perdoados dos ataques do inimigo. Irmãos, isso é uma contaminação tóxica que não se sabe a quem vai atingir um dia se não colocarmos um PARE e então temos que pensar, como disse Mardoqueu a Ester: Não pense em nenhum momento que isto é só por um momentinho; que isso é passageiro e que logo passa. Não. Isto é algo que segue, e segue, e segue e que vai invadindo, com um vírus canceroso, todas as estruturas da sociedade; e nós não podemos ser neutros. Nós estamos em guerra e não podemos ser neutros; assim que a igreja de Cristo não pode ser neutra; a igreja tem que ser profética; a mensagem tem que ser clara; tem que ser insistente; a mensagem tem que ser urgente e tem que ser bíblica. Individualmente, nós temos a obrigação de melhorar nossas vidas a cada dia e pedir ao Senhor que nos ajude a ser íntegros, a cada dia. Em Romanos 12:2 diz “E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.

(...) Eu quero terminar dizendo: Não desperdice o seu tempo; não desperdice as suas energias. Instrua-se, leia, ame ao Senhor, seja fiel nos seus dízimos e nas suas ofertas, dê as suas energias para o trabalho do Senhor, traga seus filhos para a igreja, participe das coisas do Senhor; seja um professor na escola dominical, ajude no discipulado, desligue a televisão, desconecte esse aparelho da tomada por uns tempos e dedique o seu tempo a edificar-se e a ler a palavra de Deus. Seja cheio do Espírito Santo, venha a Igreja regularmente, sirva ao Senhor, dê seu dinheiro ao Reino de Deus e às coisas que edificam a vida. Viva uma vida intencional.

Será que nesta noite podemos falar: Eis me aqui, Senhor? Será que nesta noite podemos renovar nosso compromisso com o Reino de Deus? Ore agora e fale com Deus que você quer fazer a diferença; que como parte integrante desta igreja você deseja fazer a diferença e ser parte dos propósitos de Deus para o Brasil e até os confins da terra.

Pr. Flauzilino de Araújo dos Santos, é pastor da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Vila Nova, Campinas, é membro da diretoria da Igreja Assembleia de Deus em Campinas, presidida pelo Pr. Paulo Freire. Também é o proprietário-responsável pelos sites www.assembleia.org.br e www.telepaz.com.br, onde o auxilio como conselheiro e intercessor. O Dr. Flauzilino tem muitos outros títulos que não convém expor aqui e nem ele os quereria ver publicado, posto que é um homem humilde e que fez profissão de servir a Deus.

Esse brilhante sermão foi pregado pelo nobre pastor por ocasião da passagem de ano em sua congregação. 

Maranata. Ora Vem Senhor Jesus!
Deus abençoe a todos. 

6 comentários:

Silas Nunes disse...

Caro Pr Guedes, graça e paz.
Excelente a 2ª parte da mensagem do Pr Flauzilino; retrata realmente o nosso tempo. Estamos em franca guerra e muitas vezes não nos damos conta disso. Os que militam pelo reino das trevas demonstram, muitas vezes, um maior comprometimento do que aqueles que foram transportados para o reino da luz...É mais do que tempo de tomarmos posição nesta batalha. A começar em mim; a batalha primeira é no meu coração (negar-se...tomar a cruz...seguir...) e depois devo apresentar-me como servo, disponível para ser usado segundo o propósito do Mestre...
É isso, caro Pr Guedes. Que o povo de Deus se apresente para a batalha, pois estão chegando os dias maus.
Paz de Jesus.
Silas B. Nunes

Silas Nunes disse...

Caro Pr Guedes, graça e paz.
Excelente a 2ª parte da mensagem do Pr Flauzilino; retrata realmente o nosso tempo. Estamos em franca guerra e muitas vezes não nos damos conta disso. Os que militam pelo reino das trevas demonstram, muitas vezes, um maior comprometimento do que aqueles que foram transportados para o reino da luz...É mais do que tempo de tomarmos posição nesta batalha. A começar em mim; a batalha primeira é no meu coração (negar-se...tomar a cruz...seguir...) e depois devo apresentar-me como servo, disponível para ser usado segundo o propósito do Mestre...
É isso, caro Pr Guedes. Que o povo de Deus se apresente para a batalha, pois os dias são maus.
Paz de Jesus.
Silas B. Nunes

pastor guedes disse...

Prezado Silas, a Paz!

Sem dúvida os filhos das trevas em certas ocasiões são mais prudentes que os filhos da luz, é bíblico por sinal. Estamos vivendo dias em que não se fala mais em levar a cruz, renúncia ou santificação...Glória a Deus por mensageiros, como o Dr. Flauzilino, que ainda têm coragem para enfrentar com fé a operação do erro. Pena que tive que editar a mensagem para publicá-la.

Forte abraço meu amigo e que Deus abençoe sua casa.
No Amor de Cristo!

Anônimo disse...

Pastor Guedes, não pertenço as ogrejas evangélicas, porém gostaria muito que me ajudasse: queria saber em fatos e numeros onde é aplicado o dinheiro doado pelas pessoas que vão a assembléia de Deus. Não para ofendê-lo nem aos irmãos que seguem a Deus através deste culto, mas com a intenção de acreditar que realmente Deus está presente nas ações desta igreja.Muitos falam que seus recursos desviados para outros usos pois não existe controle nenhum, e nem os irmãos e nem o governo controla ou sabe o valor das arrecadações, doações, dízimos. Só queria uma explicação sincera.Obrigado. Paulo, São Gabriel-RS

pastor guedes disse...

Prezado Anônimo,

Agradeço por sua visita.

Como você frisou que não é evangélico, eu gostaria de afirmar que não é somente a igreja evangélica que recolhe dízimos e que não paga impostos (ou não tem quaisquer ajuda oficial do governo). Trata-se de todas as igrejas no cenário religioso, uma vez que o nosso país se diz laico.

Todavia, a sua pergunta é acerca da administração desses numerários. Pois bem, a igreja tem despesas como as demais organizações e entre elas podemos citar: manutenção com água, luz e telefones; folha salarial de funcionários nas sedes com segurança e limpeza (inclusive material de limpeza), reformas e construções de templos, aluguel de templos não-próprios, salário de alguns pastores e ajuda de custo para outros, expansão da igreja com a obra missionária, manutenção de abrigos, escolas, hospitais, entre outros.

Se os recurso não são bem administrados nas milhares de igrejas espalhadas pelo Brasil, cabe realmente uma nova discussão. A propósito, eu sou a favor de que as igrejas paguem impostos para desmascarar muita coisa ilícita que se faz em nome de Deus e acabar com algumas igrejolas que servem de fachada para justificar atividades outras. Embora reconheça que o trabalho social que as igrejas desenvolvem, seja o suficiente para serem isentas de impostos, todavia, igrejas há que não honram com esse compromisso social e envergonham o Reino e o Nome de Deus.

Abraço.

Regina Helena disse...

Como está faltando 'esteres' na nossa geração. Quanta conivência!

Gostaria muito que visitasse o meu blog e comentasse: http://destilardosfavos.blogspot.com/2011/09/tolerante-sim-conivente-nao.html

E que tudo seja pra honra e glória do nosso amado Pai!
Regina Helena