quarta-feira, 22 de setembro de 2010

IGREJA EPISCOPAL: "DEUS NÃO É MAIS MASCULINO"

A onda de líderes evangélicos gays pelo mundo e o não menos crescente sacerdócio feminino dentro das igrejas, tem interferido não somente na liturgia de algumas denominações históricas, mas também em seu conceito sobre a Divindade.

Resolvi deixar aqui meu parecer, embora, em publicação anterior, houvesse dito que não queria influenciar no modo de os leitores pensarem. A questão é mais profunda do que aquilo que o próprio texto revela. Permita-me alertar-lhes para o risco que é tirar os nomes, artigos ou substantivos masculinos de Deus da ordem litúrgica do dia de qualquer igreja. Aliás, eles não fazem o mesmo com a Bíblia para não correrem o risco de serem execrados e tidos por hereges. Contudo, por trás dessas mudanças que parecem tolas e sem pretensões, vejo uma tomada de rumo que vai para além de simplesmente tornar a linguagem politicamente correta (também chamada linguagem inclusiva). Trata-se de uma investida do inimigo de nossas almas para extrair da linguagem bíblica o simbolismo salvífico representado na figura (leia-se Pessoa) do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Daí para negarem a própria Trindade é um passo. Hoje negam Deus como Pai, dizendo Deus é Pai e Mãe e amanhã dizem “Deus não é”.

A igreja em questão está abrindo uma porta para discussão de que Deus é as duas coisas: macho e fêmea, homem e mulher, e por isso, (Deus) pode compreender que homens apaixonem-se e casem-se com homens e mulheres com mulheres, e que também as sacerdotisas desenvolvam as mesmas funções que os sacerdotes em toda a sua amplitude e plenitude. Fato visto no âmbito dos cultos pagãos e jamais na tradição judaico-cristã. 

O texto a seguir foi extraído  do  www.assembleia.org.br , onde auxilio o Pr. Flauzilino Araújo dos Santos. Aliás, aproveito para fazer um convite a todos para acessá-lo e tornar-se membro de nossa igreja virtual. 

A nova ordem de serviço produzido pela Igreja Episcopal da Escócia causou polemica ao retirar as referências masculinas de Deus. A nova forma de culto, que remove palavras como “Senhor, Ele, Seu, O” dos cultos, foi escrita pela igreja na tentativa de reconhecer que Deus está para “além do gênero humano”.

Os bispos episcopais aprovaram a introdução de “linguagem” mais inclusiva, que deliberadamente remove referências que sugerem que Deus seja do sexo masculino. (Aqui se vê como a grande culpada do mundo estar a ficar como está – assexuado – se deve à infidelidade de igrejas professas como esta).
A bênção no final dos serviços foi alterada de “Pai, Filho e Espírito Santo” para “Criador, Redentor e Santificador.”

Os crentes fiéis criticam as mudanças, alegando que elas cheiram a ser-se politicamente correto e porque crêem que não são coerentes com os ensinamentos da Bíblia. As alterações foram feitas para oferecer uma alternativa à Liturgia estabelecida em 1982, que, tal como a Bíblia, refere-se a Deus como homem.

As mudanças controversas foram debatidas no Sínodo Geral desta igreja recentemente. As actas do Sínodo revelam que os sacerdotes do sexo feminino tinham perguntado por que é que Deus ainda era referido como homem (Perante isto, agora pode-se ver mais claramente a que pode conduzir um desvio da verdade das Escrituras. Começaram por, contra a clara verdade revelada da Bíblia, atribuir às mulheres papeis reservados exclusivamente aos homens. Agora, para terem coerência no seu erro, vão tão longe como querer mudar a própria natureza de Deus. É o descalabro total).

A versão alterada da Liturgia 1982 tem os pronomes masculinos retirados quando se referem a Deus.
Algumas figuras proeminentes religiosas opuseram-se à nova forma de palavras. “É politicamente correcto”, disse Stuart Hall Rev da Scottish Prayer Book Society e professor honorário de Teologia da Universidade de St Andrews.

“É completamente desnecessário”. A palavra homem, em Inglês – especialmente entre os cientistas – inclui ambos os sexos. 

“Aqueles que tentam minimizar as referências a Deus como o Pai e Cristo como seu Filho, têm grandes dificuldades, pois o Novo Testamento está polvilhado dessas referências”.

Fonte: Sites da Igreja em Quinta do Conde e www.assembleia.org.br

Maranata. Ora Vem Senhor Jesus!
Deus abençoe a todos.

10 comentários:

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamigo pr. Guedes,

A paz do Senhor!

Me alegrou muito a oportunidade em estar por telefone mais uma vez com o irm'ao.

Bom vê-lo disposto a proclamar o que passa bem perto de cada um de nós, ou seja, na (me desculpe a expressão) nossa cara e nada fazemos.

O Senhor está em busca de atalaias que não se ENVERGONHEM DO EVANGELHO, e definitivamente assumam a posição que convêm aos que desejam expôr o evangelho da verdade com a certeza do seu dever não cumprido, mas que há muito mais o que realizar.

Excelente exposição desta matéria que deve ser lida e averiguada, como exemplo e que sirva de lição para tantos e tantos quantos que parecem uma bandeira branca ao vento em acordo com o pecado.

O Senhor te proteja!

O menor de todos.

Pastor Guedes disse...

Caro Pr. Newton,

A Paz do Senhor!

Sentimento igual. Foi muito bom trocar ideias hoje e aprender (outra vez) com sua pessoa a manejar melhor essa ferramenta da web. Agradeço por dedicar parte do seu tempo no dia de hoje para minha pessoa e blog.

Continuo aqui para lhe auxiliar e servir no que necessitar.

Abraço.
No Amor de Cristo!

Jeovanir Mendonça Terêncio disse...

Meu irmão,
Muito obrigado por ter atendido meu pedido, também estou seguindo seu blog e twitter.
Um abraço.

Pastor Guedes disse...

Prezado Jeová,

A Paz do Senhor!

Muito bom ter você por aqui.

Abraço.
No Amor de Cristo!

Alberto Couto Filho disse...

Amado pastor Guedes,
Meu filho entrava em minha sala, um espaço que partilho com meus livros e com o meu intolerante computador - Eu já disse: o nosso antagonismo é flagrante; ele não gosta de mim e eu não o suporto, embora reconheça o seu valor. Ele vive às turras com a Internet e eu é que pago o "pato". Qualquer dia desses...

Filhão, disse ao meu "temporão": copia a postagem do blog do Pastor Guedes no World. Eu quero postar meu comentário ainda hoje.
Ok, disse o garoto, sempre sonolento e ranzinza, enquanto eu ia atender telefone n'outro cômodo.
Pedi licença ao meu interlocutor para responder uma pergunta estranhíssima do Patrick:
=>Pai, Deus não é homem não?
O que é isso filho!? Não brinque com Deus!
=>Tô lendo aqui no blog!
Tá, tá...eu vejo isso depois; deixa eu atender o Norberto (meu interlocutor).
E ouvi uma segunda pergunta mais inquietante que a primeira:
=>Pai! Perguntou-me, gracejando, e quase gritando: Deus é hermafrodita?
Desculpei-me, mais uma vez com o Norberto e respondi-lhe, perguntando:
Tá maluco cara? Quem disse isso a você? Copie e mensagem!
=>Tô não paizão, estou vendo, ó: Deus teria órgãos reprodutores dos dois sexos – Está escrito aqui, que ele é macho e fêmea, homem e mulher ao mesmo tempo.
Meu interlocutor ouviu a última frase e, interpelou-me, em tom de mofa; de zombaria:
Teu filho é convertido? Tem certeza?
É evangélico de berço, você sabe disso, respondi-lhe, um pouco atônito, meio aparvalhado, não sobre a conversão do garoto, mas pela pergunta que me fez – Deus hermafrodita?!! Era só o que nos faltava!
Desculpei-me com o Norberto – Nos falamos mais tarde. Desliguei e voltei àquela sala e ao meu filho debruçado sobre o meu notebook.
Li o artigo com o garoto; mostrei-lhe o comentário do "menor de todos" e procurei explicar-lhe o que estava acontecendo com a igreja; disse-lhe, mais uma vez, das artimanhas de satanás para desmoralizar a Trindade; falei-lhe sobre a idolatria e a depravação dos homens; falei-lhe sobre o "idiotismo" que parece estar afetando as lideranças eclesiásticas; confrontei a tradição judaico-cristã em com cultos pagãos.
Ele, uma das bençãos que o Pai me deu, fingindo ter me entendido, deu um tapinha em meu ombro e voltou ao seu quarto, à sua guitarra, ao seu mundo, aos seus 21 anos.
Estou pensando no que vou dizer ao Norberto, aquele amigo ao telefone. Ele é o pastor da minha igreja.
Que Deus te abençoe
Alberto

Pastor Guedes disse...

Caro Alberto,

Como é bom ler seus comentários!

Fiquei aqui debruçado no computador imaginando seu diálogo com a bênção "temporã" que Deus lhe deu e comecei a pensar como as igrejas têm interferido em nossas vidas, maneira de pensar e agir, e isso de forma negativa. A ponto de precisarmos explicar para os filhos que Deus não é homem e nem mulher, mas Deus simplesmente.

Achei o máximo o diálogo de vocês dois e ri um pouco com os termos que usou (rsrs).

Gostei de suas palavras ao ir direto ao assunto, sem rodeios: "as artimanhas de satanás para desmoralizar a Trindade; falei-lhe sobre a idolatria e a depravação dos homens; falei-lhe sobre o "idiotismo" que parece estar afetando as lideranças eclesiásticas; confrontei a tradição judaico-cristã em com cultos pagãos". Ele entendeu, meu caro, ele entendeu.

Quanto ao Norberto, se ele não for episcopal escocês...(rsrsrsrs).

Abraço.
No Amor de Cristo!

opoderdasescrituras disse...

Pr Guedes passei para ver as novas, e para deixar-lhe um abraço!

como você disse: "Hoje negam Deus como Pai, dizendo Deus é Pai e Mãe e amanhã dizem “Deus não é”"; a consequencia logo após é: "não é Deus".

Meu Deus, essa é uma típica discussão da pós-modernidade; reflexo do dias em que estamos vivendo. É duro afirmar, mas o inimigo, há séculos, vem, sutilmente e aos poucos, minando, diante da sociedade em que vivemos, as bases de nossas crenças e princípios, expressos nas escrituras sagradas; e Hoje, já é (infelizmente) uma realidade, a quebra de paradigmas em nossa sociedade e até em termos (dentro) religiosos. Vejo, porém, mais uma vez, a palavra de Deus se cumprindo: " a porta é estreita, e são poucos que entram por ela..." e: "naqueles dias...o amor de quase - TODOS - se esfriará". Esses são os dias em que vivemos.
grande abraço a todos!

em Cristo,

Pr Alex Oliveira.

Fernando Mercurio disse...

Caro pastor Guedes!

Sobre o texto, fico pensativo em relação ao quanto é tênue a linha que divide a verdade da mentira.
Neste caso, podemos ver claramente que existe uma "razão" para mudar o que sempre foi.
As pessoas são iludidas e enganadas no subconsciente de forma tão subliminar.
Não sou contra as mudanças para o bem, porém fico em oração para que, pela misericórdia de Deus, nunca venhamos praticar tais "descuidos". Se é que o irmão me entende.

Graça e Paz amado.

Pastor Guedes disse...

Prezado Pr. Alex,

A Paz do Senhor!

Desculpe a demora em publicar seu comentário, mas fiquei dois dias sem mexer com o meu blog. Nem preciso dizer que você e seus comentários são bem vindos.

Sem dúvida essa discussão é um reflexo de nossos dias que aflorou nos anos 50 a 70, mas se você me permite é também um retorno do espírito que pairava sobre Sodoma e Gomorra, também na Grécia e na Roma antigas. Como o irmão bem disse esse espírito "vem , há séculos, vem, sutilmente e aos poucos, minando, diante da sociedade em que vivemos, as bases de nossas crenças e princípios, expressos nas escrituras sagradas; e Hoje, já é (infelizmente) uma realidade, a quebra de paradigmas em nossa sociedade e até em termos (dentro) religiosos". Acontece que alguns de nós blogueiros e cristãos de plantão, estamos alertando para a realidade de nossas igrejas, mas os trabalhadores dormiram e um inimigo plantou a semente ruim.

Forte abraço.
No Amor de Cristo!

Pastor Guedes disse...

Caro Fernando,

A Paz do Senhor!

Desculpe a demora em publicar seu comentário, mas fiquei ausente do blog dois dias.

Acabei de fazer um comentário para o meu amigo Pr. Alex, dizendo que os trabalhadores dormiram e um inimigo plantou uma semente ruim. Na parábola essa semente parece trigo, mas não é. Tem muita coisas nas igrejas hoje que parecem pão, mas não são. Tudo isso que estamos vivendo ou discutindo, aqui e agora, parece cristianismo, mas não é.

Vigiemos, pois, e não durmamos!

Abraço.
No Amor de Cristo!