sábado, 20 de novembro de 2010

JESUS É 100% DEUS E 100% HOMEM

A Igrejas Orientais descrevem os dedos dobrados para a palma da mão como as duas naturezas de Cristo e os três para cima como representação da Trindade.

Hesitei em polemizar e sequer deixei meus comentários nos blogs que tratavam do assunto, porque tal polêmica envolve amigos de blogosfera igualmente queridos. Falo da questão levantada no blog do Pr. Ciro, meu amigo – embora não indique mais o seu blog e ele também não indique mais o meu, não há motivos para não sermos amigos: ainda o sigo e ele ainda é seguidor do meu blog.

O problema de interpretação deu-se na área de Cristologia, Doutrina de Cristo, que o Pr. Ciro domina tão bem como bom hermeuta e professor de Teologia Sistemática que é. Quero antecipar-me para justificar a minha posição desde o início. O que tinha tudo para ser apenas um mal entendido passou a ser um desgastante e deselegante debate teológico. O Pr. Ciro Sanches quis apenas dizer, no início, em uma série de estudos que apresentava como “Coisas que a Bíblia não diz”, que a expressão “Jesus é 100% homem e 100% Deus” é um jargão que não se encontra na Bíblia Sagrada. Era só isso! Mas, alguns leitores foram além e interpretaram que o digno pastor estava querendo dizer que Jesus não era homem perfeito ou que estava negando a verdadeira natureza humana de Jesus, alguns até citando polêmicas antigas, que remontam aos tempos da Igreja Primitiva e da Patrística. Bobagens!

Até aqui a coisa andava bem. O problema maior é que, em minha humilde opinião, começou uma guerra de vaidades: os teólogos precisavam expor sua repulsa pelo conteúdo pseudo-herético. Contudo, não bastava expor seus pontos de vista, mas externar toda sapiência para mostrar mais conhecimento teológico que o outro. Enquanto nosso amigo acuado, tentava se defender nominando autores que defendiam seu ponto de vista, citando grego e etc.

Penso que o zelo excessivo do hermeneuta pode levá-lo ao isolamento e sua teimosia pode encaminhá-lo aos poucos para uma heresia ou um fanatismo disfarçado de biblicismo. Chamo esse tipo de teologia de “pelo em ovo”. Ora, questões teológicas que estão assentadas há séculos têm seu valor e até mesmo um jargão citado na história, por legítimos estudiosos da Bíblia, não pode ser desprezado. Inclusive, perguntei aos amigos mais antigos da Lapa, em São Paulo, e eles me afirmaram que o Pr. Valdir Nunes Bícego, de saudosa memória, também usava abundantemente essa expressão.

Pr. Ciro não é e nem merece a pecha de herege ou tresloucado. É um homem de Deus, que merece ser respeitado por seu histórico, pelo que já apresentou em termos de palestras e por seus livros. Estão crucificando um grande escritor por um mal entendido e por uma questiúncula, que a meu ver tomou proporções grandiosas sem necessidade alguma. Li o Blog do Pr. Silas Daniel, acompanhei o Blog do Pr. Newton Carpinteiro, passei os olhos no Blog do Pr. Robson Aguiar, visitei o espaço do Pr. César Moisés, vi recentemente o Blog do Pr. Geremias do Couto, entre outros, e acho que estão dando uma dimensão maior que o assunto merece. Digo o assunto do jargão não ser bíblico e não a Cristologia em si. Todos são bons cristãos, bons escritores, que amam e defendem nossa ortodoxia e ortopraxia. Entendo que um tom conciliador seria bem vindo nessa hora.

Sempre ensinei que Jesus Cristo é 100% Deus e 100% homem. A expressão não é bíblica, mas também não é herética, assim como os termos Trindade e livre-arbítrio também não, contudo não os tenho por heréticos, errados ou antibíblicos. Dizer que Jesus é 100% homem equivale a dizer que Ele é verdadeiramente homem e homem perfeito, integral. Alegar que Jesus não foi um homem como nós ou como Adão, porque não adoeceu ou porque não tinha inclinação para o pecado como nós, é desprezar os abundantes recursos da verdadeira hermenêutica e desprezar a história da teologia.

Não vou citar o grego, pois não sou especialista nas línguas originais, todavia, nunca (nós, hoje) precisamos recorrer ao idioma grego para entendermos essas questões das duas naturezas do Senhor Jesus em uma única Pessoa. Sugiro que leiam um post anterior a este referente à resposta que o Dr. William Craig dá acerca da união da natureza divina de Cristo à natureza humana de Jesus de Nazaré. E antes que alguém tente separar os dois (Jesus e Cristo), dizendo que quem morreu na cruz foi Jesus e não Cristo, sugiro a leitura de I Co. 15.3, e quanto ao teor inseparável dos nomes Jesus e Cristo (Jesus Cristo), recomendo Fp. 5.2-11.

Polêmicas à parte ainda admiro o trabalho do Pr. Ciro Sanches Zibordi, assim como aprecio os textos do Pr. Silas Daniel, César Moisés, Robson Aguiar, Geremias do Couto, Newton Carpinteiro e outros envolvidos. Convido a todos que lerem esse artigo a se empenharem a promover a conciliação de nosso pensar teológico e fazer convergir para a doutrina ortodoxa toda a nossa atenção. Fico aqui com o título do post do Pr. Geremias em seu blog: Use Sem Medo: Cristo é 100% Deus e 100% homem.

Em tempo. Admiro a obra e a capacidade do Pr. Altair Germano, mas a proposta para realização de um Concílio das Assembleias de Deus é, a meu ver, totalmente descabida. As Assembleias de Deus não têm problemas de interpretações acerca da Pessoa, Natureza e Obra de Jesus Cristo e em toda sua história de 100 anos de Brasil nunca teve. Com todo respeito ao nobre pastor, sua proposta é descabível quanto à questão cristológica, e mais: para debatermos questões doutrinárias, morais, administrativas e/ou litúrgicas, temos a Convenção Geral das Assembleias de Deus ou as convenções de cada ministério em particular.

Maranata. Ora Vem Senhor Jesus!
Deus abençoe a todos.

35 comentários:

disse...

Parabéns pelo texto Pr. Guedes!

Lucas Marim Santos disse...

A Paz do Senhor.

Agradeço a Deus, acho que o irmão falou com mais propriedade o que eu também penso e tentei demonstrar no blog do Pr. Ciro.

Vou até citar seu post no blog do Pr. Ciro, para tentar novamente mostrar o que tenho pensado sobre o assunto.

Que o Senhor continue te abençoando a cada momento, até Aquele Grande Dia, quando estaremos com Ele (Jesus).

Pastor Guedes disse...

Rô,

Obrigado.

Paz!

Pastor Guedes disse...

Prezado Lucas,

A Paz do Senhor!

O Senhor continue abençoando sua vida e seu excelente blog, do qual já sou seguidor e agora estou indicando entre os meus favoritos.

Forte Abraço.
No Amor de Cristo!

lecio disse...

também acho que JESUS é 100% homem e 100% DEUS ou se não como explicar JESUS E DEUS E O ESPÍRITO SANTO um só? a PAZ DO SENHOR

Pastor Guedes disse...

Prezado Lécio,

A paz do Senhor!

Obrigado por sua visita e comentário.

Agradeço também por sua colaboração acerca do tema.

Abraço.
No Amor de Cristo.

Charlles Oliveira disse...

Pastor Guedes,

Fico aliviado pela clareza dos fatos apresentados pelo senhor; seria mesmo de bom tom, que houvesse um empenho dos participantes deste debate teologico em aparar as arestas das provocações mútuas, que não dignificam o DEUS-HOMEM.

Parabéns, Deus é contigo!

Charlles Oliveira
oassembleiano.com

Pastor Guedes disse...

Prezado Charlles,

A paz do Senhor!

Agradeço por sua visita e por suas palavras.

Concordo com seu ponto de vista, afinal todos somos sabedores dos efeitos da discórdia pela discórdia pura e simples.

Parabéns pela "cara nova" de seu blog.

Abraço.
No Amor de Cristo!

Pr. Gualter Guedes disse...

Bom amigo e Chará Pr. Guedes,

Também como o irmão tenho acompanhado esta bobagem criado em torno da publicação do Pr. Ciro, a qual conheço muito bem e pertencemos ao mesmo Ministério. De todos o que li, o Senhor fecharia com ponto final esta história numa postagem explicativa excelente. Meus parabéns.

Mas, sabemos que não será assim, até porque temos vários irmãos que só sabem falar um do outro, e isto tudo aconteceu não pelo que o Pr. Ciro escreveu, parte para o lado pessoal. O resultado!! Pr. Ciro não está mais na CPAD NEWS, sem pelo menos ter sido ouvido. Pode até não ter uma correlação, mas sabemos que por entre as linhas tem sim "O cunho pessoal".
Pr. Guedes, a Bíblia nos diz que a sabedoria está em ganhar almas para Jesus, isso sim é ser sábio e adquirir sabedoria é temor no Senhor. Tem muita gente que se coloca como Pastor(teólogo, Bispo, Dr. em Divindade e etc..) e esqueceu o valor de se ganhar uma alma para Jesus. Em vez de estarem se desgastando por um mal entendido, deveriam estar nas ruas distribuindo folheto e pregando nas praças. Pois este sim é meu ministério. Sinto meu amigo. Mas estou vendo o arrebatamento as portas e grandes homens "que se dizem de Deus" ficarem por aqui. Mas deixemos um comunicado teológico para os que vão ficar: "Na grande tribulação terá salvação" "será que gerei polêmica?" (risos).

Um abraço

Pr. GG

Pastor Guedes disse...

Amado Pr. Gualter Guedes, Xará e Amigo, a Paz do Senhor!

Estou preparado para comentários discordantes, mas não quero gerar mais polêmica ainda. Concordo com sua opinião que pode ter havido algo de cunho pessoal ou político, mas nunca é tarde para as partes resolverem através do diálogo, da diplomacia em nome da harmonia fraterna.

Quanto à sua polêmica, tenho a acrescentar mais um detalhe: Naquele dia muitas pessoas que esperamos ver no arrebatamento não estarão e muitos que não têm condições de lá estarem (como eu) lá estarão pela GRAÇA.

Meu Amigo, estou devendo uma visita ao seu excelente blog. Em breve pagarei, prometo!

Forte Abraço.
No Amor de Cristo!

milerfreitas disse...

Pastor Guedes, saudações em Cristo!

Agora é esperar que os envolvidos nesta questão, abandonem esta polêmica.

Que Deus lhe Abençoe!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Guedes, pastor, professor e conhecido de longa data:

A paz do Senhor!

Devo elogiá-lo por ser nobre o bastante para abordar todos os lados da questão em apreço. Muitos têm preferido apenas me atacar, fazendo de mim o centro das atenções. Se eles priorizassem o que eu escrevi e fizessem uma abordagem sobre o assunto, seria muito proveitoso.

Com todo o respeito, achei forte essa sua afirmação: “Penso que o zelo excessivo do hermeneuta pode levá-lo ao isolamento e sua teimosia pode encaminhá-lo aos poucos para uma heresia ou um fanatismo disfarçado de biblicismo. Chamo esse tipo de teologia de “pelo em ovo”. Ora, questões teológicas que estão assentadas há séculos têm seu valor e até mesmo um jargão citado na história, por legítimos estudiosos da Bíblia, não pode ser desprezado. Inclusive, perguntei aos amigos mais antigos da Lapa, em São Paulo, e eles me afirmaram que o Pr. Valdir Nunes Bícego, de saudosa memória, também usava abundantemente essa expressão”. E gostaria de fazer um pequeno esclarecimento.

Valdir Bícego, meu paradigma como pregador, usava sim o bordão “Jesus é 100% Deus e 100% homem”. Mas eu nunca o quis usar e nunca o usarei. Não porque seja uma heresia usá-lo. Não porque seja pecado empregá-lo. Não acho obrigatório utilizá-lo para ser considerado ortodoxo. O bordão é um bordão, e não uma verdade bíblica. Uma ou outra coisa pode e deve ser questionada em um bordão teológico. Temos liberdade de fazer isso à luz da Bíblia.

Não sou o que o seu texto sugeriu acima: alguém isolado a caminho de abraçar a heresia (risos). Estou cercado de muitos amigos, graças a Deus, e não busco o isolamento. Não estou na contramão em relação à Bíblia. Quem está tentando me isolar, no episódio em apreço, são pessoas que não sabem discutir somente no campo das ideias e precisam agredir. E elas têm as suas razões para isso. Basta observar, modéstia à parte, pelo número de livros, de leitores, de seguidores que me acompanham, que não estou isolado. Mas eu reconheço que eu sou polêmico. Minhas abordagens são polêmicas, meus livros são polêmicos, minhas pregações são polêmicas. E isso gera desconforto para alguns.

Recorri aos termos originais porque houve necessidade; não fiz isso por vaidade, para “aparecer”. Afinal, o Novo Testamento é claro quanto à distinção entre “igualdade” e “semelhança”. Vine, que é um dicionário exegético confiável, mostra isso. Mas eu reconheço que, em alguns momentos, os termos originais se intercambiam, tornam-se sinônimos. Não é o caso em Filipenses 2.6,7, com todo respeito ao renomado F.F. Bruce.

Jesus é diferente de nós justamente por sua personalidade ser divino-humana, enquanto a nossa é apenas e tão-somente humana. Nós somos 100% humanos. Ele é 100% divino e, por isso mesmo, BIBLICAMENTE “semelhante aos homens”. Dizer isso não é negar a Humanidade perfeita do Senhor. É apenas afirmar que a sua Humanidade é incomparável, “sui generis”.

Desculpe-me, se estou sendo inflexível, biblista rígido ou coisa parecida. Mas o irmão me conhece pessoalmente, o que o ajuda na avaliação das minhas reações, que são mansas, temperadas, e não bélicas, como alguns interpretam por não me conhecerem pessoalmente. Mas vou morrer defendendo que Jesus, o Deus-Homem é perfeito Deus, perfeito Homem, DIFERENTE de todos os outros homens (risos).

Que Deus o abençoe mais e mais!

Ciro Sanches Zibordi

Pastor Geremias Couto disse...

Estimado pastor Guedes:

Não entro no mérito do que possa estar por trás da saída do pastor Ciro Zibordi do portal CPAD News até porque desde o final de 1996 não tenho nenhum vínculo empregatício com sua mantenedora: a CPAD, e desde o imbróglio Dake não tenho mais participado de nenhum de seus eventos. Portanto, só os responsáveis pelo portal e o pastor Ciro podem explicar o ocorrido.

Por outro lado, pelo que percebi na leitura de sua postagem, nossa compreensão do bordão: Cristo é 100% Deus e 100% Homem é a mesma. Estamos afinados nisso.

Mas o pastor Ciro não disse simplesmente que esse bordão não é bíblico. Ele afirmou que: Cristo não é, biblicamente, 100% humano". O que é diferente. Aqui está o nó da questão.

Em outro ponto de outra postagem, o pastor Ciro voltou a dizer: "Afirmar que Jesus é 100% Homem, no sentido de que Ele é idêntico a Adão antes da Queda ou a nós, não reflete boa exegese". Ou seja, embora não se discuta a sua boa história e a contribuição que tem dado para o ensino no país, aí está, sim, o "germe" de uma heresia, que, como o irmão mesmo reconhece em um de seus parágrafos, pode levá-lo ao "isolamento e sua teimosia pode encaminhá-lo aos poucos para uma heresia ou um fanatismo disfarçado de biblicismo".

Assim, no meu caso específico não tive outra objetivo, senão fazer o contraponto, sem ofensas, alfinetadas, indiretas, ironias, ou outra linguagem desrespeitosa, mas citando-o diretamente, como deve ser o papel de quem participa de uma controvérsia, e arguindo apenas o erro de sua afirmativa, com o propósito de evitar que o germe da heresia cresça e cause estragos na seara.

Se eu, algum dia, disser em público alguma coisa que na aparência ou em realidade destoe do ensino bíblico, preciso estar aberto à crítica pública, à correção pública, à discussão púbica, porque publicamente expus o meu pensamento. Não tem outra saída. E ter a capacidade de absorver o impacto.

Que possamos ter a graça de lidar com isso sem trazer para o terreno pessoal.

Abraços!

Pastor Guedes disse...

Prezado irmão Miller,

Agradeço por sua vista e comentário.

Esperamos que os ânimos se acalmem e nossa discussão teológica tão saudável na blogosfera retorne à normalidade.

Abraço.
No Amor de Cristo!

Pastor Guedes disse...

Caro Pr. Ciro,

Amigo, pastor, professor e conhecido de longa data:

A paz do Senhor!

Agradeço pela visita e por comentar o texto em questão.

Porque o conheço de longa data, congregamos e demos aula juntos, sei que o amado pode ser tudo, menos herege. Procurei ler todos os blogs e prometi a mim mesmo não tocar na questão, mas, "baixada a poeira" não resisti à tentação (risos) e acabei sucumbindo ao tema.

O texto que o amado achou forte tem a sua cara (risos) porque é contundente e polêmico, como seus livros, sermões e palestras. Mas, ao citar o saudoso Pr. Valdir, aí sim eu quis mexer com o irmão, pois sei que foi modelo para seu ministério durante anos (e que modelo!)

Quando o irmão diz que nunca usou o tal bordão, confio em sua memória, mas acho que usá-lo não é demérito para nenhum pregador. Aliás, alguns ensinadores da Palavra, que o amado está indicando e recomendando ultimamente em seu blog, usam ou usaram esse bordão e continuam sendo bons pregadores e bons ensinadores.

O meu texto não sugeriu que o amigo seja alguém isolado a caminho de abraçar a heresia, mas que os que entram por esse caminho podem chegar a esse estado. Sem dúvida que está cercado de amigos e entre eles, a minha pessoa que muito aprendeu e ainda aprende com seus estudos, seja em seu blog ou nas palestras quando vem aqui na Lapa.

Quando diz: "Mas eu reconheço que eu sou polêmico. Minhas abordagens são polêmicas, meus livros são polêmicos, minhas pregações são polêmicas. E isso gera desconforto para alguns", deve esperar isso mesmo: polêmica e desconforto no outro viés.

Sua explicação sobre sermos 100% humanos enquanto Jesus é diferente por ser 100% divino e 100% humano, (se é isso que disse no final de seu comentário):

"Jesus é diferente de nós justamente por sua personalidade ser divino-humana, enquanto a nossa é apenas e tão-somente humana. Nós somos 100% humanos. Ele é 100% divino e, por isso mesmo, BIBLICAMENTE “semelhante aos homens”. Dizer isso não é negar a Humanidade perfeita do Senhor. É apenas afirmar que a sua Humanidade é incomparável, “sui generis”".

Para mim está claro, perfeito e suficiente, mas outros haverão de procurar "pelo em ovo". Viu só como o "pelo em ovo" não se aplica ao amigo?

Concluo dizendo o que escrevi no início do artigo que postei. A discussão tomou proporções exageradas e não precisava chegar onde chegou. E para terminar (estou parecendo aqueles pregadores que avisam a todo instante que vão encerrar e nunca terminam o sermão - pode colocar isso no Novos Erros que os Pregadores Não Devem Cometer rsrs) quero que saiba que sou admirador de sua pessoa e de sua obra, e que, embora a parte mais ácida do meu texto (que chamou de "forte") não tenha o seu endereço, não deixa de ser uma verdade e pode até ser enquadrada em "Coisas que a Bíblia Não Diz".

Minha intenção não é polemizar, mas discutir com elegância, como creio que estamos fazendo aqui, e esclarecer o que eu penso que não passou de um mal entendido e que não deveria ter ido tão longe.

Abraço à família (Irmã Luciana e a filha Júlia) e que Deus continue abençoando mais e mais o ministério que lhe confiou.

Ufa, risos! Paz!

Forte Abraço.
No Amor de Cristo!

Robson Aguiar disse...

Pr. Guedes,

Sua abordagem é muito oportuna. Contudo, sabemos que essa discussão é milenar e não vai parar por aqui. O que de fato deve encerrar, são as ofensas ou pseudo-ofensas dos envolvidos no debate. Se é que elas existem.

Abraços!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro amigo, pastor e mestre Francisco Guedes Maia:

Grato pelas palavras de apreço e pela sua compreensão. Mande a minha saudação e de minha família à irmã Regeane, ao Daniel e à Sarinha.

A paz do Senhor!

Ciro Sanches Zibordi

Pastor Guedes disse...

Estimado pastor Geremias:

A Paz do Senhor!

Agradeço por sua visita e comentário amigo.

A questão da CPAD News também não me desperta interesse, apenas respondi a um colega sobre o fato de poder ter havido ou não interesses pessoais, mas não gostaria de comentar aqui para não lançar suspeitas sobre a integridade dos nomes envolvidos, pessoas que não conheço pessoalmente, mas que nutro admiração por seus pensamentos e exposições do labor teológico. Creio que há muita gente séria na Casa Publicadora e penso que o amado deve compartilhar desse meu sentimento.

Sim, confirmo que nossa compreensão do bordão: Cristo é 100% Deus e 100% Homem é a mesma e que estamos afinados nisso.

Quanto à compreensão do Pr. Ciro a respeito da natureza humana perfeita do Senhor Jesus, creio que o exposto acima (no comentário que ele fez) explica bem. Segundo entendi, o Pr. Ciro disse que o que distingue Jesus de nós é o fato de Ele ser divino-humano (100%), enquanto nós apenas humanos somente.

Quanto a qualquer expressão que pretenda fazer diferença entre o Jesus-Homem, Adão e nós, deixei claro no post que não concordo. Todavia o amigo Ciro também deixou claro que morre defendendo que Jesus não é igual a nós e a Adão. Mas, veja: ele (Ciro) apenas está alegando que Ele (Jesus) é diferente, e por isso "semelhante" e não "igual", por conta de na Pessoa do Senhor Jesus haver duas naturezas em uma única personalidade, enquanto isso não acontece conosco. E isso não se configuraria em heresia. Tudo isso não passaria de uma questão semântica e estamos dizendo as mesmas coisas de forma diferente!

Quanto à sua elegância em discutir e contra-argumentar pontos importantes de nossa teologia e prática religiosa, não resta a menor sombra de dúvidas de que seus objetivos são nobres. Aliás, se rebuscar em seus comentários sobre diversos assuntos, tenho feito rasgados elogios à sua coerência e postura ética. Quanto ao "isolamento e sua teimosia pode encaminhá-lo aos poucos para uma heresia ou um fanatismo disfarçado de biblicismo" apontei isso para todo hermeneuta desavisado e não propriamente para nosso amigo em comum. Porém, confirmo o que disse!

A propósito, sou a favor de se matar qualquer germe antes de proliferar e, atacando, estragar toda a Lavoura.

Destaco aqui seu pensamento final: "Que possamos ter a graça de lidar com isso sem trazer para o terreno pessoal".

Oro para que Deus continue usando sua vida e a do Ciro, como homens que levantou para defenderem a sã doutrina. Para mim, os amados estão do mesmo lado: o lado da Verdade.

Forte Abraço.
No Amor de Cristo!

Pastor Guedes disse...

Caro Pr. Robson Aguiar,

A Paz do Senhor!

Agradeço por sua visita e comentário.

Suas palavras foram sábias, posto que a discussão teológica sadia deve continuar, pois faz muito bem à nossa ortodoxia. Seu comentário fez-me lembrar do salmo da fraternidade: "Oh, quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união" (Salmo 133.1).

Deus abençoe sua vida amado!

Forte Abraço.
No Amor de Cristo!

Pastor Guedes disse...

Caro Pr. Ciro,

Eu que agradeço sua presença aqui no meu humilde blog e pela lembrança das minhas riquezas (a minha família é um tesouro para mim!).

Paz do Senhor!

Forte Abraço.
No Amor de Cristo (100% Deus, 100% homem - risos).

Anônimo disse...

Graça e Pr. Gudes
Gostei muito dessa matéria, é meu plano exatamente fazer minha monografia do curso de bacharel nessa área.Que Deus possa continuar lhe abençoando.
Um abraço!!!!!!!!!!!

Pb. Efigênio disse...

Graça e Pr. Gudes
Gostei muito dessa matéria, é meu plano exatamente fazer minha monografia do curso de bacharel nessa área.Que Deus possa continuar lhe abençoando.
Um abraço!!!!!!!!!!!

Pastor Guedes disse...

Caro Anônimo,

Paz!

Cristologia é mesmo fascinante!

Que o Senhor lhe dê Graça abundante para apresentar um senhor trabalho.

O Senhor seja contigo.

Abraço.
No Amor de Cristo!

Anônimo disse...

Todo enunciado sempre implica o ponto de vista do sujeito da enunciação no qual o argumento pode ser legitimado convencionalmente e, tem a possibilidade de ser desconvencionalizado para fins de atualizações que se fizerem nescessárias. Há convenções humanas que justificam seus pontos de vistas, mas não se pode despresar a convenção de Deus do qual nos advém a absoluta verdade

Samuel Buel Escritor --- Livre pensador

Pastor Guedes disse...

Prezado Samuel Buel, meu amigo filósofo, escritor, pensador livre...

A Paz do Senhor!

Agradeço por sua participação e por seu comentário tão rico.

Abraço.
No Amor de Cristo!

Jardel disse...

A Paz do Senhor!
Pastor Guedes, até o momento ainda não tinha encontrado nos blogs alguém tão sensato e centrado na palavra e que tem uma capacidade tão grande de lidar com essas situações.
A sua postura é de um verdadeiro PASTOR, que é a ajuntar e não espalhar.
Que o Senhor JESUS possa abençoar a sua vida e sua família.
Um abraço
Diácono Jardel França

Pastor Guedes disse...

Caro Diácono Jardel,

Agradeço por sua visita e pelo seu comentário simpático.

Que Deus continue abençoando sua vida, sua família e o serviço que Deus lhe confiou em Sua Casa.

Forte Abraço.
No Amor de Cristo.

Juan disse...

Muy controvertido este tema querido Pastor Guedes, pero no es tan complicado entender cuando quiere hacerse, en vez de discutir largamente y argumentar, teniendo es la palabra de DIos bien claro que Cristo, nuestro Señor se hizo " Hombre " en todos los sentidos, aunque nunca tuvo una conducta pecaminosa. Fue necesario que naciese como hombre en parte humano, pero con una naturaleza divina, ya que era Hijo de DIos. Como Hijo del Dios Vivo, crecían y aumentaban cada día su poder y su amor hacia nosotros, menguando a la vez que crecía su divinidad, su parte carnal como humano. Tuvo las mismas tentaciones, dolores y problemas físicos que puediese tener cualquier persona. Sangraba, lloraba y le dolían los golpes y caídas como a todos nosotros. También sufría fatiga cuando no comía, y le sonaban el estómago y las tripas si estaba vacío; pero su mirada estaba plenamente puesta en nuestro Padre Celestial, su Padre, y en el momento que más tarde o más temprano llegaría; Dar su vida por toda la humanidad sin excepciones.Por esto es precisamente nuestro " Abogado defensor " en los cielos. Nos conoce muy bien y sabe nuestro sufrimiento y cada cosa que nos sucede, cómo nos sucede, duele y nos afecta en todos los sentidos. Fue un hombre, sí, y también un Dios, parte de la Trinidad que todos conocemos, pero jamás su parte humana en la tierra se enseñoreó de su parte de deidad como Hijo de Dios.
Un saludo a todos.

Pastor Guedes disse...

Caro Juan,

Paz do Senhor!

Sim, a sua compreensão está correta. A polêmica se deu devido a um pronunciamento de um amigo teólogo, que acredito, foi mal compreendido pelos outros colegas.

Graça e paz Amado.

Dios le bendiga!

Luciano Zamboni disse...

Pastor Guedes, a Paz!
Devemos evitar contendas, mas por causa de uma má interpretação elas acontecem.
Quando compreendi que Jesus é Deus, nada disso importa.

Mas é um excelente ponto de vista.

Graça e Paz!

Pastor Guedes disse...

Prezado Luciano,

A Paz do Senhor!

A contenda é reprovável na Bília, posto que trata-se de obra da carne e quem vive de contenda nunca foi espiritual. Voc~e está certo.

Quanto a descobrir que jesus é Deus é muito importante, mas saber que Ele é 100% homem é tão importante, para a sã doutrina, quanto saber a Sua Deidade.

Seja bem vindo!
Deus lhe abençoe.

Abraço.
No Amor de Cristo!

Anônimo disse...

O problema prezado pastor é que a convenção geral não trata de assuntos como esse, e sim de disputa de poderes, as convenções ministeriais também não. a proposta do concílio não é extra CGADB e sim promovido pela CGADB, dizer que as Assembleias de Deus brasileiras não tem problemas de ordem doutrinaria teologica parece até brincadeira, ou o senhor nunca ouviu a clássica frase "não foi assim que eu aprendi". só quem leciona em um curso teologico ou esta a frente de uma classe da EBD sabe o que estou falando. Precisamos de um concílio doutrinário sim e urgentemente.
Saudações Jobson Rocha - Goianinha RN

Pastor Guedes disse...

Prezado Jobson,

A Paz do Senhor!

Concordo com você acerca da disputa de poder na CGADB e também concordo com sua opinião sobre o fato de a Convenção Geral não tratar esses assuntos. Mas, veja que o contexto aqui é Cristologia, mais especificamente a Pessoa e a Natureza de Cristo.

Para lembrar melhor e ajudar em seu argumento, transcrevi na íntegra a parte final do texto que publiquei aqui.

"Em tempo. Admiro a obra e a capacidade do Pr. Altair Germano, mas a proposta para realização de um Concílio das Assembleias de Deus é, a meu ver, totalmente descabida. As Assembleias de Deus não têm problemas de interpretações acerca da Pessoa, Natureza e Obra de Jesus Cristo e em toda sua história de 100 anos de Brasil nunca teve. Com todo respeito ao nobre pastor, sua proposta é descabível quanto à questão cristológica, e mais: para debatermos questões doutrinárias, morais, administrativas e/ou litúrgicas, temos a Convenção Geral das Assembleias de Deus ou as convenções de cada ministério em particular".

Como a Amado pode ver nada há de contraditório em minha opinião.

Forte Abraço.
No Amor de Cristo!

Anônimo disse...

Se Jesus é 100% DEUS, então Maria não pode ser mãe apenas de Jesus homem.

100% significa o tempo todo. Full time.

E de fato, Jesus é sempre DEUS.

Na cruz ele enxergou o coração arrependido do ladrão.

SE não fose DEUS não poderia faze-lo.

A Bíblia diz que só DEUS sonda corações.

Jesus é sempre DEUS.

E porque não se pode dividir Jesus em dois, é que Maria é mãe de DEUS.

Mas com uma diferença.

DEUS a escolheu para ser sua mãe.

Ele mesmo diz: "Eu vos escolhi."

Nâo somos nós que "Aceitamos" Jesus.

Ele é que no escolhe, tal como escolheu Maria para mãe.

Por isto Isabel disse: "De onde me vem a honra de receber a visita da mãe do meu Senhor ?"

E como sabemos pelo livro de Deuteronomio, o senhor é DEUS e não há outro.

Mãe do meu Senhor é mãe de DEUS.

Só não enxerga quem não quer enxergar.

Mas como a fé vem pelo ouvir e não pela leitura particular, então quem tem ouvidos que ouça.

Pastor Guedes disse...

Caro Anônimo, seja bem-vindo.

Obrigado por comentar esse assunto tão importante para a existência do Cristianismo e sua história. Contudo, devo afirmar que seus argumentos são muito fracos e desprovidos de análise teológica que os validem. Deus nunca foi criado ou gerado, Jesus sim. Maria é mãe de Jesus, porque Ele teve início sua história humana no ventre da "bem-aventurada" serva chamada Maria. Mas, porque Deus não tem começo nem fim de dias, Deus não pode ter mãe ou pai...Ah, leia Isaías 9.6 onde diz que Ele, o Eterno, é o Pai da Eternidade.

Abraço.