quarta-feira, 27 de março de 2013

JOSIAS DE SOUZA DIZ QUE MARCOS FELICIANO FAZ POSE E QUE POLÊMICA LHE INTERESSA, POIS DÁ VOTOS. O QUE VOCÊ ACHA?


Diz-se que a oportunidade só bate à porta uma vez. De olho no brocardo, Marco Feliciano (PSC-SP) faz dos seus antagonistas uma oportunidade a ser aproveitada. Há 20 dias, o deputado-pastor era um invisível membro do chamado baixo clero da Câmara. Hoje, é um personagem de projeção nacional.
Desde que foi guindado à presidência da Comissão de Direitos Humanos, em 7 de março, Feliciano degusta os protestos dos que o chamam de homofóbico e racista. Enxerga as manifestações com uma visão utilitária: muito mais ainda será muito pouco; um pouco menos já será demais.
Feliciano reage à insatisfação dos seus rivais com uma sucessão de poses. Ao acordar, defende a família brasileira no Twitter. Faz pose de defensor da moral. Antes de dormir, critica o casamento gay num dos cultos de suas igrejas. Faz pose de guardião dos bons costumes.
O que distingue o Feliciano de hoje do Feliciano de duas semanas atrás é a audiência. Cúmulo da ironia: a pretexto de combatê-lo, os adversários do deputado-pastor potencializaram-lhe a plateia. Agora, a grande pose de Feliciano não é para a os vizinhos, a igreja ou a bancada evangélica. Nada disso.
Fernanda Montenegro e Camila Amado beijam-se em ato anti-Feliciano
O deputado-pastor capricha na chapinha do cabelo e põe o seu melhor terno, a sua melhor gravata e as suas melhores pregações para gente como CaetanoVeloso, Fernanda Montenegro, Wagner Moura… Na segunda-feira, os astros juntaram-se às 600 pessoas que gritaram para Feliciano em ato de repúdio no Rio: pede pra sair.
No mesmo dia, a bancada do PSC reunia-se na Câmara para informar que Feliciano fica. Na véspera, em entrevista à ex-BBB Sabrina Sato, o “perseguido” dera de ombros para os “perseguidores”. Deixar a presidência e o paredão da comissão? “Só se eu morrer!”, dramatizara.
Esperteza suprema: apóstolo de si mesmo, Feliciano serviu-se  das câmeras de uma arena pagã, o Pânico na TV, para posar diante da multidão de votos pentecostais como um pós-cristão lançado às feras da pós-modernidade –leões metafóricos de uma era de permissividades.
Retorne-se, por oportuno, ao primeiro parágrafo. Os adversários de Feliciano ainda não se deram conta. Mas tornaram-se uma oportunidade que o deputado-pastor aproveita. Para Feliciano, não importa que a reação seja seja política, que o protesto seja homossexual, que a manifestação seja negra. Importa apenas que o teatro continue. Aos olhos de Feliciano, a confusão tem cara de voto.
fonte: http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2013/03/27/feliciano-resiste-porque-confusao-lhe-interessa/

4 comentários:

Deus ama você. disse...

Olá pastor Guedes, gosto muito do seu blog porque aborda questões polêmicas. A respeito do tema gostaria de fazer uma pergunta para os eleitores: o que está por detrás de tanta perseguição?
http://www.youtube.com/watch?v=m5UmpChAE7Y

Anônimo disse...

Tambem gostaria de saber pq tamanha perseguicao e revolta contra Feliciano, ja que o Papa tbm e contra o casamento gay, e nem por isso é massacrado?

Deus ama você. disse...

Achei na internet e deixo aqui para discussão...

"Em seu programa deste sábado (16), Vitória em Cristo, o pastor Silas Malafaia saiu em defesa do deputado Marco Feliciano (PSC) e criticou os partidos PT, PSOL e PCdoB, salientando que o motivo dos ataques não são diretamente contra o Pastor Feliciano, mas sim contra a igreja e os evangélicos.

O pastor Malafaia dedicou mais de 14 minutos de seu programa e, antes de começar a falar sobre o assunto, destacou que tinha divergências teológicas com Feliciano, mas que para ele não poderia ser motivo para permitir tamanha injustiça. “Uma vez que o motivo dos opositores não é diretamente o pastor Marco Feliciano mas sim a igreja”, justifica novamente.

Na avaliação de Malafaia, toda a polêmica em torno de Feliciano, fez uma cortina de fumaça, um jogo de cena arquitetada pelo PT, com intuito de esconder a posse José Genuíno e João Paulo Cunha, dois deputados julgados e condenado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) no caso do mensalão, e que entraram para a CCJ (Comissão de Constituição e justiça).

Na avaliação de Malafaia, os partidos PSOL e PDdoB entraram no jogo do PT e fizeram a pressão, porque Feliciano sempre mostrou contrários as discussões e dos projetos defendidos de interesses deles. “Ativista gay é uma turma que mama nas tetas do governo e qualquer opinião contraria eles dizes que são homofóbicos”, disse Malafaia

Silas Malafaia se diz totalmente contrário a todas as polêmicas criadas em torno da vida e opiniões de Feliciano enquanto pastor. “O que tem a ver o que acontece na igreja, na casa do pastor com a CDHM? Querem julgar por uma frase e dizer que pessoa é racista e homofóbico. As interpretações bíblicas sobre os africanos, por exemplo, é uma vertente teológica que não concordo, mas é uma vertente teológica, uma opinião dele, não racismo”, finaliza."


Leia Mais em: http://www.gospelatualidades.com/2013/03/malafaia-fala-sobre-perseguicao-ao-pr-feliciano.html#ixzz2Ox0oepIf

severino francisco disse...

e é verdade, a perseguição não é contra marcos feliciano e sim contra o evangelho, a pergunta é, onde estava jose genuino depois de ser presidente do pt ?, ele estava era no ministerio da justiça como assessor, imagina.