sexta-feira, 7 de junho de 2013

ALBERTO COUTO RESPONDE A EDIR MACEDO

OUÇA O VÍDEO PARA ENTENDER A CRÍTICA DO ALBERTO AO BISPO
Abençoamado Bispo Edir Macedo, Paz

Pasmo, tão assombrado quanto a plateia que, aparvalhada o ouvia conclamá-la para uma pretensa “MARCHA CONTRA JESUS”, quedei-me ante seu despudor espiritual, quando passava uma descompostura no Príncipe da Paz, nada mais; nada menos, no Filho amado em quem Deus declara ter comprazimento; no autor e consumador da fé, que não parece ser da sua, mas da fé de todos que, perplexos, o ouviam.
Posso admitir indícios de uma ignorância escriturística naquele seu inusitado libelo?
Ou seria um “delirium tremens” provocado pela abstinência àquela cerveja que o respeitável bispo diz gostar de beber? Esta abstinência provoca alterações súbitas na mente e no sistema nervoso – poderia ser isto? O senhor está se tratando?
Sem qualquer pretensão de exibir-me como profundo conhecedor da Bíblia Sagrada, vou tentar persuadi-lo do quão deplorável foi o seu parecer quanto ao milagre realizado por Aquele que, também pelo senhor,  morreu lá na cruz.
Quem sabe, respondo às perguntas zombeteiras que fez àquela sua plateia que, atônita e aturdida, o ouviu injuriar a conduta do nosso único e suficiente Salvador no episódio do Seu milagre, o primeiro narrado no Evangelho de João?

Meu caro bispo, o último Evangelho escrito, segundo a tradição da Igreja Primitiva, foi o de João, em torno de 90 d.C. e difere dos três anteriores quanto à intenção dos evangelistas ao escreverem sobre Jesus:
Enquanto vemos em Marcos, Mateus e Lucas uma atenção maior daqueles evangelistas em proclamar a autoridade e a onipotência de Jesus, João buscava convencer a sua comunidade de que Jesus era o Messias aguardado como enviado do Altíssimo.
O objetivo de João, amado bispo, ao redigir o seu Evangelho está registrado nos dois únicos versículos do capítulo 20:
Jo 20:30 – “Na verdade, fez Jesus diante dos discípulos muito outros sinais que não estão escritos neste livro.”; 20:31 – “ Estes, porém, foram registrados para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome.”
João explica, ainda, em seu Evangelho, o principal motivo da incredulidade dos judeus, no relato contido em Jo 12: 37, 38, 42, 43 – 37: “... E, embora tivesse feito tantos sinais na sua presença, não creram nele, 38: “para se cumprir a palavra do profeta Isaias que diz: 42: “...mas, por causa dos fariseus, não o confessavam, para não serem expulso da sinagoga” 43: “porque amaram mais a glória dos homem do que a glória de Deus.
O amado irmão poderá ver, portanto, que João intentava mostrar aos judeus, através dos “sinais miraculosos” de Jesus, que o Messias já se encontrava entre eles e narrou em seu Evangelho aquele que seria o primeiro sinal de que Jesus operaria muitos milagres, por ser o enviado de Deus: “A transformação de água em vinho”. Destarte, podemos observar que, realmente, esse sinal miraculoso foi o primeiro descrito pelo evangelista (Jo 2:1-11) em seu livro. Assim foi narrado: Jo 2:11 “Com este, deu Jesus princípio a seus sinais em Caná da Galileia; manifestou a sua glóriae os seus discípulos creram nele.”
Considerações:
À luz da cronologia, face ao exposto, lembro ao senhor que o primeiro milagre de Jesus foi narrado por Marcos  (Mc 1:21-28), sob o título: “A cura de um endemoninhado em Cafarnaum”. Logo em seguida, na casa de Pedro e André, Jesus iria curar a sogra de Pedro.
Segundo registros o Evangelho de Marcos é o mais antigo; dizem-no escrito em época anterior a 62 d.C.
Mateus narra o primeiro milagre de Jesus como sendo a cura de um leproso ocorrida logo após o sermão do monte, fato narrado em (Mt 8:1-4). Na sequência, ao entrar em Cafarnaum, Jesus cura o criado de um centurião, dizendo aos que o seguiam não ter visto, nem mesmo em Israel, uma fé tão grande quanto à daquele centurião.
Os registros históricos mostram-nos que o livro de Mateus teria sido escrito entre 64 e 70 d.C.
O primeiro milagre de Jesus, na Bíblia, é reproduzido por Lucas em seu Evangelho: “A cura de um endemoninhado em Cafarnaum”. Lucas, também, reproduz outros sinais constantes no livro de Marcos.
A ocasião do Evangelho de Lucas é citada, comumente, como “por volta de 63 d.C.”.
Sem detalharmos os sinais que se seguiram à transformação da água em vinho, podemos concluir que cada um dos evangelistas enunciou os seus “primeiros milagres” com intenções distintas:

·                    Marcos e também Lucas pretenderam fazer-nos entender que Jesus, o Messias esperado, está entre nós disponibilizando o Seu poder para que sejam derrotadas as forças demoníacas opressoras que nos afetam, tanto física quanto mentalmente;
·                    Mateus faz-nos perceber que o poder de Jesus é mais utilizado para a resolução dos problemas sócio-emocionais evidenciados entre aqueles mais carentes de recursos para sobreviver:
·                    João, definitivamente, nos mostra que Jesus é o enviado de Deus – nosso único e suficiente Salvador. Em seu Evangelho, por sete vezes, Jesus reivindica esta Sua divindade. João, diferentemente dos outros evangelistas tinha interesse em registrar Quem Ele era e não o que Ele podia fazer.

Observe meu amado irmão, que Jesus, deliberadamente, profana o que era sagrado para os judeus, que tinham aquelas talhas como utensílios de purificação, usados em seus rituais. Jesus utilizou-as como objetos típicos de uma festa, fazendo com que eles entendessem que para o Messias o sagrado só poderia ser estabelecido pelo Deus criador de tudo e de todos.
Jesus joga por terra a ideia de que certos objetos poderiam ser santificados, querendo dizer-lhes que só Ele é santo e santo é tudo aquilo que somente Ele pode santificar.
Jesus, quando utilizou aqueles recipientes quis mostrar aos presentes que Ele não se submete ou não se prende às coisas que o homem conceitua e define como sagradas para si, às quais  presta contas e obedece como se submisso a elas. Para o Senhor isto soa como idolatria.
Preclaro bispo, o seu questionamento deveria ser:
Mas por que o evangelista João relata a transformação de água em vinho como o primeiro milagre de Jesus?
Permita-me responder: Há cinco razões consubstanciando o sinal relatado por João como o primeiro sinal miraculoso do enviado de Deus:
1 – A crença judaica era de que quando o Messias estivesse entre eles, Deus iria festejar sua presença com uma grande festa de casamento em que o povo de Israel seria a noiva e o Criador seria o noivo, cuja fidelidade estaria determinando que, a partir das bodas, não mais deixaria seu povo abandonado.
2 – João quis dizer que as bodas previstas por Deus para o final dos tempos já estava acontecendo com a presença do Cristo ressurreto.
3 – O que estaria caracterizando essa festa, ainda segundo a crença judaica, seria a abundância de vinho (600 litros), usado corriqueiramente em eventos matrimoniais.
4 – Aquele sinal miraculoso; um milagre daquela proporção levou os judeus desacreditados da comunidade de João a crerem que, realmente Jesus era o filho de Deus.
5 – A transformação, em que foram utilizadas talhas de pedra usadas em rituais de purificação, determinaram a total desvalorização daquelas práticas que, agora, seriam substituidas pelo vinho sinalizador da ressurreição do nosso Salvador.

Há relatos bíblicos registrando esse casamento entre Deus e Israel. Entre outros, podem ser citados os versículos 19 e 20 do Capítulo 2 do livro do profeta Oseias:
19 – “Desposar-te-ei comigo para sempre; desposar-te-ei comigo em justiça, e em juízo, e em benignidade, e em misericórdia;
20 – “desposar-te-ei comigo em fidelidade; e conhecerá ao Senhor.”
Pode-se ler em (Is 62: 5), sob o título “Jerusalém, a noiva do Senhor”:
“Porque, como o jovem desposa a donzela, assim teus filhos te desposarão a ti; como o noivo se alegra da noiva; assim de ti se alegrará o teu Deus”.

Embora não desconheça que o nobre bispo ama o dinheiro e jamais se fartará dele; que, em amando a abundância nunca se fartará da renda (segundo Salomão em Ec 5:10) que o posiciona como o tele-evangelista mais rico entre os brasileiros que professam a falaciosa teologia da prosperidade, confesso ainda ter a esperança de que o amado bispo venha a se arrepender de todas as ações anti-bíblicas que vem praticando à frente da gloriosa Igreja Universal do Reino de Deus.
Por meu turno, para não ser taxado de servo impiedoso:
Que Deus o perdoe – eu o amo, neste mesmo Jesus que o senhor desmereceu vilipendiosamente. 
Vou orar muito pela sua vida.
Respeitosamente,

Alberto Couto Filho

Read more: http://albertocoutofilho.blogspot.com/#ixzz2VWyoBVbt

7 comentários:

Pedro Idelfonso disse...

Maravilhosas são as Palavras do Nobre Alberto Couto, Onde nos mostram que todas as Ações de Cristo tem o seu Devido significado, Que Deus o Abençoe nobre Alberto e Também ao Senhor Pastor Guedes, Por sempre nos Abrir os Olhos quanto a essa pouca Vergonha que esses Lobos devoradores vem Praticando em nosso País!!!!
Fiquem todos na Santa Paz do Senhor!!!

Pastor Guedes disse...

Caro Pedro Idelfonso, a Paz do Senhor!

Já estava com saudades de seus comentários.

Também achei o texto do grande Alberto Couto pertinente. Como sempre o Alberto sabe colocar bem as palavras. O que me assusta é que o texto diz claramente que "Jesus principiou assim os seus sinais em Caná da Galiléia, e MANIFESTOU A SUA GLÓRIA; e os seus discípulos CRERAM NELE" João 2:11. Aí vem um Bispo e diz que não viu nada demais e que Jesus bem podia ter usado seus poderes com outros fins. Ora, ora, ora, é falta de alguma coisa: ou leitura bíblica mais apurada ou falta de comprometimento com o mínimo de exegese exigida, ou falta de temor de Deus mesmo.

Obrigado pela visita e comentário.

Forte Abraço.
No Amor de Cristo!

Alberto Couto Filho disse...

Amigão,
Paz
Um abraço afetuoso no Pedro Idelfonso - seus encômios sugerem a manutenção da minha luta contra esses falsos mestres. Prossigo ombreando com João Batista, Felipe, Paulo e tantos outros – a Palavra de Deus estará sempre prevalecendo ante as afrontas do maligno.
Acrescento à mensagem algo que contraria o ponto de vista daquele senhor, quando insinuou que Jesus “não tinha mais nada a fazer” além daquela transformação; o testemunho de João (Jo 21:24,25) o discípulo amado, bem como todo o seu Evangelho, foi aceito por toda a Igreja Primitiva e, no último versículo, de forma hiperbólica, ele responde ao acinte do bispo Macedo que hoje, ao que parece, possui apenas dinheiro e...mais nada.
"HÁ, PORÉM, AINDA MUITAS OUTRAS COISAS QUE JESUS FEZ. SE TODAS ELAS FOSSEM RELATADAS UMA POR UMA, CREIO EU QUE NEM NO MUNDO INTEIRO CABERIAM OS LIVROS QUE SERIAM ESCRITOS".
Deixemos que o senhor Edir escolha o que fazer dentre as seguintes opções: 1- Catar coquinhos; 2 - Ir às favas; 3 - Plantar batatas.
Há uma quarta opção, mas...

Pedro Idelfonso disse...

A paz do Senhor meu Pastor e Amigo, Fico grato pelo Acolhimento e pelo Carinho.
Deixo aqui Também meu Agradecimento e Respeito pela Atenção do Amigo Alberto Couto, é gratificante saber que Existem ainda em nosso Meio Grandes Homens de Deus, Preocupados com a Pureza do Evangelho de Cristo e compromissados com a verdade.
Triste e Lamentável a Postura do senhor Edir Macêdo, Realmente nota-se que lhe falta muito de Leitura Bíblica e ainda por cima não se preocupa nem um pouco com a exegese exigida, mas nós bem sabemos que as preocupações do senhor Edir Macêdo são Outra$, que para ele lhe são bem mais Atrativas do que o Ensino do Evangelho para os Fiéis de sua Igreja.
Que o Senhor Jesus Tenha Misericórdia de Todos Nós !!!!

CORAÇÃO QUE PULSA disse...

Pastor Guedes, e Professor ALberto Couto.

Se as pessoas que estavam naquele casamento, não foram MOVIDAS pelo MILAGRE da transformação da ÁGUA em VINHO...então, não mereciam mesmo conhecer JESUS. JESUS foi e é PERFEITO. ELE conhecia cada coração que ali estava, e se usou a transformação da ÁGUA em VINHO, é porque sabia que muitos ali, seriam TOCADOS... seriam TRANSFORMADOS...seriam SALVOS.
Naquele momento que procuraram JESUS, as TALHAS estavam VAZIAS.
Ali...começou o MILAGRE da TRANSFORMAÇÃO...da SALVAÇÃO. O homem VAZIO, sem JESUS, precisa PRIMEIRO estar CHEIO de ÁGUA. Porque só JESUS, a ÁGUA VIVA, que salta para a vida ETERNA é capaz de COMEÇAR o processo de SALVAÇÃO na vida do homem.Depois que as TALHAS foram CHEIAS de ÁGUA,ELE a TRANSFORMOU em VINHO. O VINHO, fala do ESPÍRITO SANTO, que depois da morte de JESUS, ENSINARIA o povo a direção do CAMINHO...PERMANECERIA com eles até a volta de JESUS. Todos os que viram e presenciaram este MILAGRE...entenderam o que JESUS poderia fazer em suas VIDAS à partir daquele dia.

JESUS tinha uma única FINALIDADE aqui na terra...TRANSFORMAR e SALVAR o HOMEM.TUDO o que ELE fez...foi PERFEITO.

Um abraço.
Que DEUS tenha misericórdia do seu povo.

severino francisco disse...

gente é assim mesmo, é a bíblia quem no diz: pois quem não é contra nós é por nós ( MC 9:40 ) essa era a universal, Portanto, não os temais; porque nada há encoberto que não haja de revelar-se, nem oculto que não haja de saber-se.( Mt 10:26 ),universal agora, Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora.

Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam conosco; mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós
1 João 2:18-19,

foi revelado o filho da iniquidade.

só Jesus na causa !

Newton Carpintero, pr. e servo. disse...

Caro pr. Guedes,

A paz amado!

Segue abaixo comentário realizado por mim no Blog do Alberto nesta mesma matéria:

Caro IrmãoZÃO,

A paz amado!

É de deixar qualquer um ESTUPEFATO.

digo qualquer um que, de fato, seja coerente com a Palavra de Deus e com o Deus da Palavra.

Vivemos o momento dos covardes e o momento dos que permitem heresias no quintal de suas casas ou templos.

O medo de perder valores funciona como Óculos de Sol para os que se escondem por qualquer pacote de ofertas e por qualquer valor solicitado como dízimos.

A estrutura ministerial de acordo com a Palavra de Deus está falida na maioria das igrejas.

Deseja-se o financeiro e despreza-se o que abre as portas ou fecha as portas. Despreza-se o próprio Deus pelo insuficiente desejado pela carne pecaminosa e já, na maioria das vezes, ferida com a morte.

A salvação é esperada do outro lado da porta estreita, e não no caminho da porta LARGA.

Muitos cegos. Muitos na volúpia de suas formações cicatrizadas pelo dinheiro, não conseguem mais visualizar o correto, e sim, somente conseguem verificar os seus próprios pés. Triste!

O Senhor vem e com Ele a injustiça será pisada e teremos a alegria de saciarmos a nossa fome e sede de justiça.

Aguardemos o Grande Dia!

O Senhor contigo,

O menor de todos os menores.

Roubaram o meu domínio pastornewton.com, por favor, divulgue o novo:

pastornewtoncarpintero.com que conectará ao blogspot.com